Bastidores

Confissão de culpa (por Ricardo Noblat)

28 de maio de 2020 às 12h05

Fake News nada tem a ver com liberdade de expressão. Uma coisa é você fazer uma crítica impiedosa e até injusta contra quem quer que seja, pessoa ou instituição. Outra bem diferente é você, sabendo muito bem o que faz, criar uma notícia falsa e passá-la adiante. Ou recebê-la, sabendo que é falsa, e passá-la adiante.

O inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal não está interessado em descobrir quem cria notícia falsa e a repassa. Está interessado na máquina de fabricação e de distribuição em larga escala de notícias falsas, impulsionadas por robôs, e destinadas a destruir a reputação de ministros da Corte. É o que está em questão.

O Supremo quer saber também quem financia manifestações de rua consideradas antidemocráticas, e sua relação com os que de modo organizado disseminam notícias falsas nas redes sociais. Os bolsonaristas sempre negaram que façam isso. Mas sua reação à operação da Polícia Federal é uma deslavada admissão de culpa.

Veja

Vídeo

Heron Cid no Hora H: “O mérito de Bolsonaro”


Amém

Dona Candinha sobre a escolha, enfim, depois de muita polêmica, do novo ministro da Educação. E é pastor:

"Aleluia!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

1.229

Número de mortos pela covid-19 na Paraíba, segundo boletim da Secretaria de Saúde do Estado (sexta-feira, 10.07.2020)