Crônicas

Crônica de domingo: meu golpe do baú

24 de maio de 2020 às 20h19

Dei um golpe do baú, sim. Um baú do tesouro que não se compra. De repente, fiquei rico. De riso, de sorriso. De graça.

Foi um golpe do destino. E quem fugirá do destino? Por mais sinuoso que seja seu curso, o rio sempre encontra o mar. É sua sina.

O grande encontro com nome, Marly. O endereço é incerto. Por onde andarmos, seremos este lugar. De braços e olhares dados.

Gargalhando no ar, solfejando vida, borbulhando cumplicidade, mergulhando oceano de paixão, escalando montanhas de sonhos.

Simplesmente pela alegria de ser. Complexamente pelo fato de nunca saber dizer ao certo, o quanto, o tanto.

Um coração, meu, teu. O meu doce presente. Ontem e amanhã!

Vídeo

Hora H: a quarentena acabou, mas a pandemia continua


Amém

Dona Candinha sobre a escolha, enfim, depois de muita polêmica, do novo ministro da Educação. E é pastor:

"Aleluia!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
É impressão ou adversários têm mais pressa do que o próprio Luciano Cartaxo na escolha do seu candidato?
NÚMERO

R$ 3,5 bilhões 

Valor disponibilizado pelo Banco do Nordeste para agricultura familiar para o Plano Safra 2020/2021.