Bastidores

Novo discurso: Bolsonaro fala em “vidas” e “empregos”

31 de março de 2020 às 21h31

O efeito colateral de combate ao coronavírus não pode ser pior do que a doença. Esse foi o tom do “novo” discurso do presidente Jair Bolsonaro em cadeia nacional.

No geral, Bolsonaro adotou uma linha mais moderada. Coincidência ou não, um dia depois de suas publicações circulando pelo comércio terem sido apagadas pelas principais redes sociais.

Preservar vidas e manter empregos virou a tônica adotada por Bolsonaro, no mais recente pronunciamento.

Ele evitou minimizar o efeito da doença, como fez em fala anterior até citando seu histórico de atleta como uma espécie de “imunidade” ao covid-19. Menos mal.

Na nova versão, Bolsonaro chegou a perguntar como vai ficar a vida de ambulantes, donos de espetinhos e diaristas?

O presidente fez a pergunta quando deveria trazer a resposta…

Vídeo

Heron Cid no Hora H: “Pai, mãe e filha, uma família devastada pela pandemia”


Mal cheirosa

Dona Candinha sobre o barulho resistência de setores governistas ao nome de Ricardo Feder para o MEC:

"Vai Feder!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

1,7 milhão

Número de máscaras protetivas distribuídas pelo Governo da Paraíba, até agora, na pandemia.