Bastidores

Porteira escancarada no STJ; cinco soltos só nesta quinta

20 de fevereiro de 2020 às 19h30
Laurita Vaz, relatora de recursos no Superior Tribunal de Justiça

Dois meses de Calvário chegam ao fim para presos da Operação que vem sacudindo a Paraíba. A decisão da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ao apreciar habbeas corpus do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), criou o que os juristas convencionaram chamar de efeito extensivo.

Todos os demais investigados e presos preventivamente entraram com recursos junto a relatora Laurita Vaz, ministra do STJ.

Como não poderia deixar de ser, ela tem que fazer valer para todos o que vale para Coutinho, acusado de liderar esquema de desvios de recursos da saúde e educação paraibana.

De terça-feira, data do julgamento, para cá, a Justiça já mandou soltar Bruno Miguel Avelar Pereira, Márcio Vignoli, Hilário Ananias, Vladmir Neiva e Coriolano Coutinho, irmão de Ricardo.

O julgamento da Sexta Turma abriu as celas da Penitenciária Média de Mangabeira.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Os próximos 9 meses

Assanhada, Dona Candinha diz que nem tudo é privação e saiu-se com essa:

"Vêm aí os filhos da quarentena!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Na roleta russa lançada, quem vai arriscar sair de casa?
NÚMERO

3.415

Número de mortos pela Covid-19 nos Estados Unidos, até a tarde dessa terça-feira (31).