Bastidores

UEPB e Governo, a superação do confronto e o estabelecimento do diálogo

19 de fevereiro de 2020 às 11h59
Rangel Júnior, reitor da UEPB: enfrentamento foi superado por diálogo

A declaração veio espontaneamente ao Blog pelo reitor Rangel Júnior. Os oito anos de confronto e clima bélico entre Governo do Estado e Universidade Estadual da Paraíba ficaram para trás.

“Tenho dito que se fosse apenas o fato de não termos um governador usando a mídia para atacar levianamente a Universidade já seria um avanço enorme”, disse Júnior.

A referência, claro, é ao então governador Ricardo Coutinho (PSB), patrocinador de batalha incessante na relação com a UEPB e acusado de atentar contra a autonomia da instituição.

“Porém, não é apenas isso. A questão da atitude”, acrescenta Rangel.

“Há nitidamente uma boa vontade, interesse em resolver as questões, além do bom trato”, diferenciou o reitor.

Nesse caso, a referência é ao atual governador João Azevêdo (Cidadania), que abriu diálogo civilizado e virou a página da contenda estéril com nossa única universidade estadual, financiada pelo imposto de cada paraibano e que chegou a paralisar atividades e ter seu funcionamento ameaçado.

A explicação para o novo momento é simples e nem precisa das teses dos muitos acadêmicos que povoam os bancos da UEPB.

A relação mudou porque o estilo do governador também mudou. É outro.

Vídeo

Heron Cid no Hora H: soltura de Queiroz também liberta Planalto


Mal cheirosa

Dona Candinha sobre o barulho resistência de setores governistas ao nome de Ricardo Feder para o MEC:

"Vai Feder!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

1.229

Número de mortos pela covid-19 na Paraíba, segundo boletim da Secretaria de Saúde do Estado (sexta-feira, 10.07.2020)