Bastidores

No incêndio entre bancada e governo, onde estão os bombeiros?

12 de fevereiro de 2020 às 11h53
Na crise entre Palácio e setores da bancada governista, falta água e sobra fogo

A fratura está exposta na relação de setores do governo e alas da base governista na Assembleia. Isso, até os bancos da Praça dos Três Poderes já identificaram.

No princípio dessa guerra, que já é quente, não se avistam, todavia, os pacificadores ou a turma do deixa disso.

Tá todo mundo de arma na mão e faca nos dentes. Ninguém com bandeira branca para hastear.

Aí mora o perigo: e para os dois lados, diga-se de passagem.

O choque direto é como colisão frontal de carros. Todo mundo se quebra e sai avariado. Quando não vitimado fatalmente.

A oposição está no seu papel e pouco se importa com os estragos dos adversários. O que sobrar dos escombros é lucro.

Os governistas (no Executivo e Legislativo), sim. Estes sim têm muito mais o que perder.

Por isso, diante do agravamento da crise, cada vez mais inflamável, pergunta-se: onde estão os bombeiros?

Porque os incendiários estão por todas as partes.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Um dia é do ‘réu’, outro do relator”


Foliando

Dona Candinha sobre a determinação do uso de tornozeleira eletrônica para investigados na Operação Calvário:

"Isso é que é pular carnaval com um pé só!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual será o despacho do desembargador Ricardo Vital, a quem cabe a tarefa de adaptar as medidas cautelares contra Ricardo Coutinho?
NÚMERO

1

Assassinato por hora no Ceará, depois do motim dos policiais militares.