Bastidores

Pollyanna, o G11, a dissidência, o impeachment e o ‘aborto’

10 de fevereiro de 2020 às 23h11
Para Pollyana Dutra, oposição pode estar bem viva, mas denúncia é morta

O G11 – grupo paragovernista na Assembleia – já foi mais uníssono. Hoje, no dia em que o líder Felipe Leitão (DEM) defendeu a tramitação e análise do pedido de impeachment, formalizado pela Oposição, a deputada Pollyana Dutra (PSB), presidente da CCJ, divergiu.

No mesmo programa que Leitão falou, o Hora H, da Rádio Pop FM 89,3 e emissoras da Rede Mais, Dutra disse que a denúncia é “natimorta” e se disse “radicalmente contra” o debate em torno do afastamento do governador João Azevêdo (Cidadania) e da vice-governadora Lígia Feliciano (PDT).

Para a deputada de Pombal, a denúncia é um aborto. Só falta quem enterre…

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Os próximos 9 meses

Assanhada, Dona Candinha diz que nem tudo é privação e saiu-se com essa:

"Vêm aí os filhos da quarentena!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Na roleta russa lançada, quem vai arriscar sair de casa?
NÚMERO

240 mortes

Levantamento os casos do Brasil no último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, na noite desta quarta-feira.