Bastidores

“Golpe”: Adriano peita Damião e vê defesa “de coração para coração”

8 de fevereiro de 2020 às 13h50
Para Adriano Galdino, defesa de Damião é pessoal e individual

Tanto na nota oficial, emitida ontem à noite e de imediato pela Assembleia, quanto em contato por telefone com o Blog, o presidente Adriano Galdino (PSB) refutou categoricamente o deputado federal Damião Feliciano (PDT), que insinuou a digital do ainda socialista no movimento de duplo impeachment do governador João Azevêdo (Cidadania) e Lígia Feliciano (PDT).

Se Feliciano enxerga interesse direto e pessoal de Adriano em eventual resultado de suposta conspiração, Galdino responde com o mesmo argumento: “Damião só apareceu agora porque tem a vice-governadora no pedido da oposição”, devolveu.

O presidente enfatizou ao Blog: há mais de um ano, defende aberta e diligentemente o governador João Azevêdo, desde a crise no PSB aos desdobramentos da Operação Calvário, e vem sendo pilar da governabilidade até aqui.

“Enquanto isso, Damião passou esse tempo todinho calado e sem se expor. Somente agora, ele despertou para sair em defesa porque tem o interesse da esposa?”, questionou.

Para Adriano, é a defesa de ‘coração para coração’.

NOTA

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Adriano Galdino, recebeu com estranheza as declarações do deputado federal Damião Feliciano, acusando a ALPB de estar envolvida num suposto golpe, por conta de requerimento protocolado pelo deputado estadual Wallber Virgolino e outros parlamentares, pedindo o impeachment do governador João Azevêdo e da vice-governadora.
 
Segundo Adriano Galdino, é prerrogativa de qualquer parlamentar apresentar requerimentos e projetos de Lei, desde que observado todos os pré-requisitos regimentais, não podendo essa prerrogativa ser tolhida em qualquer hipótese.
 
Os deputados de oposição denunciaram a existência de suposto crime de responsabilidade e que a eleição do governador e da vice foi viciada. Já o deputado Damião Feliciano entende que é possível o processo de impeachment contra o governador João Azevêdo, mas não de sua mulher, a vice-governadora Lígia Feliciano.
 
Adriano Galdino ressalta ainda que por se tratar de matéria inédita na Casa Epitácio Pessoa e que envolve preceitos jurídicos, assim como em outros casos semelhantes, decidiu encaminhar o requerimento para a Procuradoria Jurídica da Casa, para que todos os requisitos jurídicos e legislativos fossem verificados pelo setor competente.
 
Por fim, Adriano ressalta que, desde a campanha eleitoral de 2018 e durante todo o ano de 2019, já demonstrou seu apoio político ao governador João Azevêdo e, na condição de Presidente, lhe cabe agir com equilíbrio e prudência no comando do Poder Legislativo.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Os próximos 9 meses

Assanhada, Dona Candinha diz que nem tudo é privação e saiu-se com essa:

"Vêm aí os filhos da quarentena!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Na roleta russa lançada, quem vai arriscar sair de casa?
NÚMERO

240 mortes

Levantamento os casos do Brasil no último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, na noite desta quarta-feira.