Bastidores

João rechaça crítica do PT ao Cidadania: “Esse purismo não é verdadeiro”

2 de fevereiro de 2020 às 00h03
João Azevêdo, governador, deixa PT à vontade para fazer escolhas

No dia da filiação do governador João Azevêdo ao Cidadania, o presidente estadual do PT, Jackson Macêdo, tratou o novo partido do ex-socialista como de difícil digestão para os petistas, sinalizando dificuldades de convivência ‘ideológica’ com a sigla. Jackson deixou isso claro em entrevista ao Hora H, programa da Rede Mais Rádio.

Neste sábado, ao repórter Maurílio Júnior, do Portal MaisPB, João reagiu bem ao seu estilo, moderado, mas direto ao ponto:

“Não tenho a ilusão, nem a pretensão de achar que marcharemos todos juntos. A vida é feita de opções. Se o PT decidir tomar um caminho independente, isolado, é uma opção. Não posso interferir”.

O governador considerou ilusão de quem prega “purismo” na política partidária.

“Estas leituras são totalmente equivocadas. Não busquei um partido purismo, que muita gente prega, porque simplesmente não existe. A postura de qualquer partido é em determinado momento fez alianças com alas mais à esquerda e em outros mais à direita. Esse purismo que muita gente prega alem de equivocado não é verdadeiro”, revidou.

A bola está de volta nos pés do PT.

O partido segue o raciocínio de Jackson, radicaliza e rompe ou vai preferir ponderar e se manter na aliança, que incluiu o ainda PPS em 2018?

Vídeo

Heron Cid no Hora H: o “novo normal” na eleição de 2020


Mal cheirosa

Dona Candinha sobre o barulho resistência de setores governistas ao nome de Ricardo Feder para o MEC:

"Vai Feder!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

R$ 798 milhões

Valor total do pacote de obras anunciado pelo governador João Azevêdo para retomada da Paraíba.