Bastidores

Com Ricardo foragido, defesa aposta em habbeas corpus no STJ

19 de dezembro de 2019 às 10h25
Ricardo Coutinho: julgamento no TRE tem poder para pará-lo ou manter sinal aberto

Como noticiado ontem aqui no Blog, o ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça é o advogado do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) no STJ.

Leva a assinatura dele a peça que pede a reconsideração da prisão do socialista, cuja prisão foi decretada pelo desembargador Ricardo Vital do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Apesar dos advogados divergirem do termo, Coutinho está foragido da Justiça desde que sua segregação foi decretada. Oficialmente, nem ele e nem a defesa informam o lugar onde se encontra. O ex-governador também ainda não se entregou a qualquer autoridade de algum eventual país onde esteja.

Se caso espontaneamente ele se apresentasse, autoridades e embaixadas o extraditariam de volta ao seu país de origem. Escondido, Ricardo ganha tempo.

A defesa se limita a dizer que ele está de férias. A ausência da informação do local e a decisão de não se apresentar imediatamente indicam uma estratégia para evitar a prisão e investir no recurso ao STJ.

Vídeo

Heron Cid no Hora H: o “novo normal” na eleição de 2020


Mal cheirosa

Dona Candinha sobre o barulho resistência de setores governistas ao nome de Ricardo Feder para o MEC:

"Vai Feder!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

R$ 798 milhões

Valor total do pacote de obras anunciado pelo governador João Azevêdo para retomada da Paraíba.