Opinião

A semente do Consórcio Nordeste lançada em terreno europeu

25 de novembro de 2019 às 17h01 Por Heron Cid

O ser humano é a espécie que se manteve viva por uma característica nata: a capacidade de adaptação a cenários adversos. Outras, desapareceram no caminho.

Na gestão pública, o instinto natural também pode ser a salvação em períodos inóspitos que exigem resiliência e criatividade.

Os governadores do Nordeste, incluindo João Azevêdo, da Paraíba, estão sabendo viver, ou melhor, sobreviver, no cenário de incertezas e até conflitos com a União.

Deixaram de lado apenas a postura de mútua hostilidade com o Planalto e partiram ao que interessa.

No saldo da viagem, o governador paraibano destacou a abertura de portas para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia”.

Ele deixou a Europa com US$ 118 milhões do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para segurança hídrica e agricultura familiar.

O Consórcio Nordeste foi uma saída inteligente e proativa dos governadores da região. A viagem à Europa, a primeira incursão internacional, é estratégica em tempos da lavoura econômica e orçamentária ameaçada.

O plantio por Paris, Itália e Alemanha e os diálogos com empresários, investidores, ministros e agências de fomento lançaram sementes no terreno da cooperação em urbanização, tecnologia, sustentabilidade e turismo.

Com grandes chances de gerar bons frutos.

Vídeo

Heron Cid no Hora H: “O mérito de Bolsonaro”


Amém

Dona Candinha sobre a escolha, enfim, depois de muita polêmica, do novo ministro da Educação. E é pastor:

"Aleluia!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

R$ 3,5 bilhões 

Valor disponibilizado pelo Banco do Nordeste para agricultura familiar para o Plano Safra 2020/2021.