Opinião

A semente do Consórcio Nordeste lançada em terreno europeu

25 de novembro de 2019 às 17h01 Por Heron Cid

O ser humano é a espécie que se manteve viva por uma característica nata: a capacidade de adaptação a cenários adversos. Outras, desapareceram no caminho.

Na gestão pública, o instinto natural também pode ser a salvação em períodos inóspitos que exigem resiliência e criatividade.

Os governadores do Nordeste, incluindo João Azevêdo, da Paraíba, estão sabendo viver, ou melhor, sobreviver, no cenário de incertezas e até conflitos com a União.

Deixaram de lado apenas a postura de mútua hostilidade com o Planalto e partiram ao que interessa.

No saldo da viagem, o governador paraibano destacou a abertura de portas para pesquisa e desenvolvimento de tecnologia”.

Ele deixou a Europa com US$ 118 milhões do Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (Fida) e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para segurança hídrica e agricultura familiar.

O Consórcio Nordeste foi uma saída inteligente e proativa dos governadores da região. A viagem à Europa, a primeira incursão internacional, é estratégica em tempos da lavoura econômica e orçamentária ameaçada.

O plantio por Paris, Itália e Alemanha e os diálogos com empresários, investidores, ministros e agências de fomento lançaram sementes no terreno da cooperação em urbanização, tecnologia, sustentabilidade e turismo.

Com grandes chances de gerar bons frutos.

Vídeo

Não ouviu? Ouça e reveja programa Hora H desta sexta (17.01.2020)


Novo calendário

Se um dia for parlamentar, Dona Candinha já tem em mente um projeto de lei para instituir um dia de uma categoria em evidência na Paraíba:

"Dia do delator!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
O pedido de CPI das OS, anunciado pela oposição, vai incluir deputados citados em delações?
NÚMERO

R$ 3 milhões

Investimento do Grupo Drumattos, em nova unidade do Camarada Camarão, a ser inaugurada em João Pessoa, com previsão de 80 empregos.