Bastidores

Na visita à Paraíba, Bolsonaro encontra dois PSL’s

11 de novembro de 2019 às 07h41
Julian Lemos e Cabo Gilberto, racha na Paraíba representa a divisão do PSL pelo Brasil

Menos de um ano de sua posse, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) convive com um partido, antes coeso, totalmente dividido. Na sua visita hoje à Campina Grande, Bolsonaro encontrará um PSL também rachado na Paraíba.

O presidente estadual da sigla, Julian Lemos, anunciou publicamente boicote ao evento em que o presidente inaugurará o Complexo Aluízio Campos, obras que passou antes por dois governos (Dilma e Temer).

Indignado, Lemos disse, via nota, que não participará do “teatro” com as presenças de Aguinaldo Ribeiro, deputado federal e ex-ministro de Dilma e com o prefeito Romero Rodrigues (PSDB), a quem o parlamentar do PSL associa a Operação Famintos.

Do outro lado, o deputado estadual Cabo Gilberto (PSL) conclamou seus seguidores nas redes sociais a comparecer à solenidade. “Vamos fazer a maior recepção de um presidente na visita em nossa querida Paraíba. Será o maior evento político da Paraíba no ano de 2019”, previu Gilberto.

Essa será a primeira visita de Bolsonaro à Paraíba, desde sua eleição em 2018. Pelo visto, promete muitas emoções.

Vídeo

Não ouviu? Ouça e reveja programa Hora H desta sexta (17.01.2020)


Novo calendário

Se um dia for parlamentar, Dona Candinha já tem em mente um projeto de lei para instituir um dia de uma categoria em evidência na Paraíba:

"Dia do delator!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual é o deadline de Romero Rodrigues para a escolha do seu candidato em Campina Grande?
NÚMERO

R$ 3 milhões

Investimento do Grupo Drumattos, em nova unidade do Camarada Camarão, a ser inaugurada em João Pessoa, com previsão de 80 empregos.