Opinião

João Azevêdo, o governo e aquele 1%

4 de novembro de 2019 às 16h31 Por Heron Cid
João Azevêdo tem satisfação de 99%, mas teste de qualidade entre secretários é para 100%

O governador João Azevêdo se disse hoje satisfeito com 99% de sua equipe administrativa.

“Falta ainda ajustes. Se 99% está atendendo, 1% precisa se ajustar para o que a gente espera de ritmo e comprometimento”, respondeu aos repórteres.

A resposta pode ser um alívio para ricardistas juramentados do primeiro escalão, nomes mais alinhados com o ex-governador Ricardo Coutinho, em rota de colisão com Azevêdo.

Afinal de contas, como se sabe, as indicações patrocinadas por Coutinho poderiam entrar na cota dos 99% porque o governo anterior foi replicado quase integralmente na atual gestão.

Ou nem tanto alívio assim.

Esse 1% a ser ajustado pode ser um parâmetro de avaliação. E indica que o governador vem evitando ao máximo permitir a contaminação do seu governo pelos humores, ou maus humores, da crise do PSB.

É a nítida mensagem de que, da parte do governo, não há pretensão de caças às bruxas e nem de ‘depuração’, como o próprio PSB deflagrou contra aliados de João nos municípios.

Ao mesmo tempo, o recado fica implícito. Quem quiser permanecer, se alinhe aos 100% de satisfação.

Porque, se não houver jeito, João também dá sinais de que não tolerará nem 1% de afronta. Mesmo tendo 99% de paciência.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Acautelados

Dona Candinha sobre o coronavírus na Paraíba:

"Para uns, a quarentena aqui começou mais cedo!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
A rede hospitalar da Paraíba tem leitos de UTI suficiente para enfrentar o coronavírus?
NÚMERO

R$ 600

Valor do auxílio anunciado pelo Governo Federal para trabalhadores informais, durante três meses da crise do coronavírus.