Bastidores

Vídeo: Bolinha entra no jogo de 2020 dando ‘carrinho’ em Romero

1 de novembro de 2019 às 19h15
Artur Bolinha, pré-candidato a prefeito de Campina Grande pela terceira vez; dessa, quer acertar o gol

Candidato pela terceira vez, o empresário Artur Bolinha chegou chegando no PSL, o partido do presidente da República, a legenda escolhida para disputar de novo à Prefeitura de Campina Grande.

A sigla a qual ele se filiou hoje em solenidade em Campina tem vantagens e Artur enxergou isso. Primeiro, leva, por enquanto, o selo do presidente Jair Bolsonaro, vencedor nos dois turnos na cidade e com quem o empresário se identifica.

O PSL encarnou o discurso da direita, outra bandeira erguida por Bolinha, assim como parte considerável do setor produtivo da cidade.

Para completar, tem à disposição um generoso fundo eleitoral para financiar candidaturas em cidades de grande e médio porte.

Mas o que move um candidato derrotado duas vezes a tentar mais uma?

O cenário vindouro. O prefeito Romero Rodrigues (PSDB) tem uma banda considerável da cidade e tudo para botar seu candidato no segundo turno. Deve ser um nome a ser construído.

Daniella Ribeiro (PP), senadora, não tem se animado para entrar na disputa.

Na oposição, a mesma cena. Sem o senador Veneziano Vital (PSB), a tendência é apostar em Ana Cláudia.

Ou seja, teremos uma eleição sem os grandes clássicos. Com todo o respeito, a segunda divisão da política local é que entrará em campo.

Em entrevista ao autor do Blog, na MaisTV, canal de vídeo do Portal MaisPB, ele deu pistas de que vestiu a camisa para concorrer e disputar de verdade.

Verbalizou pelo menos duas frases de efeito que pode pegar. “Campina tem governo, mas não tem gestão”. “Ou a gente muda Campina ou se muda de Campina”.

Denunciou o aparelhamento da máquina pública, inchaço no gabinete do prefeito e a assustadora cifra de R$ 1 bilhão pagos a comissionados e contratados.

Artur botou sua bolinha em campo. Olho no lancêêêê!!!

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Acautelados

Dona Candinha sobre o coronavírus na Paraíba:

"Para uns, a quarentena aqui começou mais cedo!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
A rede hospitalar da Paraíba tem leitos de UTI suficiente para enfrentar o coronavírus?
NÚMERO

R$ 600

Valor do auxílio anunciado pelo Governo Federal para trabalhadores informais, durante três meses da crise do coronavírus.