Opinião

Destino João Pessoa; bom de desfrutar, péssimo de chegar

30 de outubro de 2019 às 19h46 Por Heron Cid
Litoral pessoense (Foto: Juliana Santos/Secom-JP)

Levantamento do portal Melhores Destinos 2019, com mais de 25 mil entrevistados, apontou João Pessoa como um dos melhores destinos turísticos do Brasil.

A nossa capital paraibana é descrita como “cidade que mistura tranquilidade à beleza”.

Quem respondeu à pesquisa, tem razão. Belezas temos demais. A infraestrutura que a cidade vem ganhando também adorna os encantos naturais.

Se não falta exuberância para quem conhece, sobra dificuldades para quem quer chegar a João Pessoa.

Somos um paradoxo.

Natureza de tirar o fôlego e acesso de tirar a paciência.

É caro e difícil para quem quer visitar os belos pontos turísticos que temos a oferecer. São fartos os depoimentos de turistas de outras regiões do Brasil que adoram João Pessoa, mas lamentam a dificuldade de desfrutá-la.

Os voos, poucos e em horários desconfortáveis, e os preços altos das passagens são um desconvite para quem procura um roteiro de férias ou lazer.

Só vem a João Pessoa quem realmente está decidido a conhecê-la. Para quem está à procura aleatória, os pacotes dos concorrentes vizinhos, Natal, Recife, Maceió e Fortaleza, terminam ganhando em praticidade.

É muito mais fácil chegar a essas quatro capitais próximas do que desembarcar em João Pessoa. Somos vencidos, literalmente, pelo cansaço.

Basta dizer que até mesmo nós, nativos, aqui e acolá voltamos por Recife, atraídos pelas tarifas quase sempre mais em conta e pela relação custo benefício, mesmo precisando depois pegar uma hora e meia de estrada.

Essa equação precisa fechar. Conciliar o potencial natural com as condições objetivas de atrair pessoas e negócios. Do contrário, teremos o principal e continuaremos a penar pelo secundário.

Vídeo

Heron Cid no Hora H: “Pai, mãe e filha, uma família devastada pela pandemia”


Mal cheirosa

Dona Candinha sobre o barulho resistência de setores governistas ao nome de Ricardo Feder para o MEC:

"Vai Feder!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
E se não for Tovar e nem Bruno em Campina Grande, pelo bloco de Romero?
NÚMERO

R$ 798 milhões

Valor total do pacote de obras anunciado pelo governador João Azevêdo para retomada da Paraíba.