Opinião

No PSB, depois da calmaria vem a tempestade

25 de outubro de 2019 às 14h12 Por Heron Cid
João Azevêdo e Gervásio Maia: um novo capítulo da deterioração nas relações de governo e PSB; até quando?

A crise no PSB inverteu o velho ditado. No caso da legenda, a neblina de calmaria aparente até chegou a resfriar o caldeirão do partido, criado pelo fogo da intervenção, mas, como era de se esperar da estratégia de recuo e desaceleração, já tratada aqui no Blog, a tempestade volta com nuvens de fogo.

Bastou, ontem, o governador João Azevêdo registrar, superficialmente, o fato de o deputado Gervásio Maia (PSB) ter sido o único com quem não conseguiu contato e nem audiência, nessa semana decisiva pelas emendas federais em Brasília, para as labaredas no Jardim Girassol serem imediatamente reacendidas.

Hoje, Maia botou gasolina na fogueira numa entrevista em que acusou o governo de João Azevêdo de chantagear lideranças do PSB a escolher lado na guerra interna do partido. Disse mais: identifica movimentos estranhos do governador por demitir pessoas que “deram o sangue” (não confundam com Cruz Vermelha) para eleger João, em 2018.

Gervásio só mencionou diretamente um nome: Givanildo Pereira, ex-coordenador do Orçamento Democrático, que ocupava uma assessoria no Governo, já devidamente acomodado e amparado no gabinete de Maia em Brasília.

Uma sexta feira para João Azevêdo não esquecer. Ele foi duplamente acossado e provocado. Pelo próprio Maia, em pessoa, e até pela assessoria formal do deputado, que solenemente tratou o governador como um “anão político”. Podem ter provocado um sereno gigante a trocar a habitual calmaria pela tempestade.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Coronavírus lá fora e o efeito dentro da gente”


Os próximos 9 meses

Assanhada, Dona Candinha diz que nem tudo é privação e saiu-se com essa:

"Vêm aí os filhos da quarentena!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Na roleta russa lançada, quem vai arriscar sair de casa?
NÚMERO

240 mortes

Levantamento os casos do Brasil no último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, na noite desta quarta-feira.