Bastidores

PSL pega fogo também na Paraíba

15 de outubro de 2019 às 13h08
Cabo Gilberto e Julian Lemos, o 'capitão' do PSL da Paraíba, em rota de colisão

O PSL pega fogo. O incêndio do partido tem como combustível as suspeitas de candidaturas laranjas e desvio de recursos do fundo eleitoral. Para se afastar do desgaste, o presidente Jair Bolsonaro passou a fritar dirigentes da sigla, entre eles, o presidente nacional e deputado federal do vizinho Pernambuco, Luciano Bivar, considerado pelo presidente “queimado pra caramba”.

As chamas chegaram à Paraíba. O dois deputados da legenda estão em rota de colisão com o presidente estadual do PSL, Julian Lemos. Moacir Rodrigues tem confronto aberto com Julian e a recíproca é verdadeira.

Hoje, foi a vez de Cabo Gilberto externar queixas ao comando de Lemos. Ele se diz excluído das decisões internas. “Não tenho sido convidado agora, como antes também não fui. Estou aqui no PSL por conta do presidente Jair Bolsonaro. Não tenho nenhum tipo de relacionamento com ele [Julian Lemos] hoje. Ele faz a política dele e eu a minha aqui na Assembleia”, desabafou.

Ouvido pelo Blog, o ‘capitão’ do PSL paraibano deu o silêncio como resposta ao ‘cabo’. Questão de patente.

Vídeo

Pelos vivos e pelos mortos, uma trégua: vídeo-comentário de Heron Cid na Hora H


Fedeu

Dona Candinha sussurrou baixinho pelo telefone o que fez tão logo terminou de assistir as cenas e palavreado da reunião ministerial de Bolsonaro:

"Dei descarga!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Quem é o adversário hoje com chance de competir com o presidente Jair Bolsonaro?
NÚMERO

5.838

Casos confirmados da covid-19 na Paraíba, segundo boletim desta quarta-feira (20), divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.