Bastidores

A hora da assepsia: oposição receita ‘Operação Desmalufar’

9 de outubro de 2019 às 12h22
Raniery Paulino, líder da oposição: "João precisa limpar impurezas da herança do governo passado"

O líder oposicionista Raniery Paulino (MDB) não perde uma oportunidade. Se a bola quicar na área, ele chuta. Invariavelmente ao gol. Hoje, depois das novas trovoadas na Operação Calvário, ele sugeriu que o governador João Azevêdo (PSB) ‘desmalufe’ o seu governo. Na teoria do parlamentar, “desmalufar” é uma referência ao ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf, que “roubava, mas fazia”. “O governador João Azevêdo precisa desmalufar o seu governo. Caso contrário, essa operação irá assombrá-lo durante todo o seu mandato. Desmalufar é fazer uma controladoria interna, correta, transparente, que venha, inclusive, para Assembleia, que se coloca à disposição das instituições, que faça isso de forma mais transparente possível. E não colocar o lixo debaixo do tapete”. Remover impurezas e fazer assepsia do ambiente. Um passo foi dado: a insalubre Cruz Vermelha saiu do salão.

Vídeo

Entrevista: Adalberto diz quais são os trunfos de Luciano para eleger sucessor


Queimação geral

Dona Candinha comenta o derrame de petróleo na costa brasileira:

"Até no mar, a coisa tá preta!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Sem pedido de emendas federais para a obra, a Prefeitura de Campina Grande desistiu do VLT?
NÚMERO

90

Número de páginas do documento do Gaeco-Paraíba que fundamentou pedido de buscas e apreensão e de prisões preventivas na quinta fase da Operação Calvário.