Bastidores

Decisão pela intervenção preserva hospitais e imagem do governo

9 de outubro de 2019 às 19h22
Hospital Metropolitano de Santa Rita

O Governo do Estado não se fez de morto diante dos efeitos da quinta fase da Operação Calvário. Numa nota sucinta e direta, o Estado anunciou a intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e Regional de Mamanguape, ambos citados por suspeitas de desvios a partir do IPCEP (Instituto de Psicologia Clínica Educacional e Profissional), organização social que gerencia as unidades. Responsáveis pela administração da OS foram afastados. Para esses casos, a intervenção é o remédio certo. É a injeção para preservar a imagem do governo e o paciente Saúde. E a saúde dos pacientes.

Confira a nota:

O Governo do Estado, diante do ocorrido nesta quarta-feira (9) e visando preservar as instituições e manter os serviços hospitalares com o devido atendimento à população, determinou a intervenção nos hospitais Metropolitano de Santa Rita e o Regional de Mamanguape, ao mesmo tempo que decidiu pelo afastamento imediato de todas as pessoas responsáveis pela administração da Organização Social citada nesta nova etapa da Operação Calvário.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Carnaval abre folia eleitoral de 2020”


Canonização

Dona Candinha sobre o encontro do ex-presidente Lula e Francisco, no Vaticano:

"Um santo e o Papa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se João Azevêdo e Luciano Cartaxo se entenderem, tem segundo turno em João Pessoa?
NÚMERO

200 mil

Estimativa de público, durante as cinco noites da Festa da Luz, realizada no Parque do Poeta Ronaldo Cunha Lima, em Guarabira.