Bastidores

A campanha do pacote anticrime e a (acertada e óbvia) decisão de Vital

8 de outubro de 2019 às 22h54
Sob os olhos de Rodrigo Janot, ministro desafiado a provar inocência na Lava Jato

Já pensou se todo projeto ou iniciativa presidencial, de um governador ou de um prefeito, em tramitação no Congresso, na Assembleia ou na Câmara Municipal, virasse peça publicitária? Não caberia nos espaços comerciais e nem muito menos no orçamento público. É o caso da campanha de mobilização pelo pacote anticrime, do ministro Sérgio Moro, barrada por liminar concedida pelo ministro paraibano Vital do Rêgo, do TCU. Além desse aspecto prático, Vital invocou a inconstitucionalidade do gasto. Ainda que óbvia, a decisão de Vitalzinho foi mais do acertada. Não é programa, ação de governo ou utilidade pública o que ainda está sob apreciação do Legislativo. O ex-juiz de Curitiba deveria saber disso mais do que ninguém.

Vídeo

Entrevista: Adalberto diz quais são os trunfos de Luciano para eleger sucessor


Queimação geral

Dona Candinha comenta o derrame de petróleo na costa brasileira:

"Até no mar, a coisa tá preta!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Sem pedido de emendas federais para a obra, a Prefeitura de Campina Grande desistiu do VLT?
NÚMERO

90

Número de páginas do documento do Gaeco-Paraíba que fundamentou pedido de buscas e apreensão e de prisões preventivas na quinta fase da Operação Calvário.