Bastidores

Mais dois anos de Gleisi no comando do PT (por Ricardo Noblat)

15 de agosto de 2019 às 10h04

Para não dizerem que ele usou mão de ferro e enfiou goela a baixo dos seus companheiros a recondução da deputada Gleisi Hoffmann à presidência do PT, Lula convocou à Curitiba para uma conversa o senador Jaques Wagner (BA) e lhe ofereceu o lugar.

Wagner não quis. Se necessário, e devido à hora difícil que o partido atravessa, ele até concordaria em ser indicado para o cargo de vice-presidente. Lula não disse que o fará. Mas com a recusa de Wagner, sacramentou a escolha de Gleisi. Era o que ele queria.

A deputada preside o PT há dois anos. O próximo mandato deveria ser de quatro como foram os anteriores. Mas para não correr o risco de cindir o partido, Lula decidiu que Gleisi ficará no cargo só por mais dois anos. Muita gente não gostou, mas assim deverá ser.

O encarcerado de Curitiba está animado com a possibilidade de ir para casa em breve, uma vez que cumpriu parte da pena em regime fechado como manda a lei e tem o direito de cumprir o resto em casa, podendo sair para trabalhar durante o dia.

Veja

Vídeo

Repórter MaisTV: Paraíba só tem 30 km de ferrovia ativa


Ressignificando

Se a CPMF voltasse, Dona Candinha já estava pronta para traduzir a nova sigla:

"Cota Permanente para Mamar e Ferrar (CPMF)"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
João Azevêdo diz que “há outros motivos por trás” da intervenção no PSB: quais são?
NÚMERO

57%

Percentual de ampliação dos recursos destinados para o Programa de Qualificação das Ações da Vigilância em Saúde – PQA-VS, do Ministério da Saúde, para a Secretaria de Estado da Saúde (SES), valor que saltou de R$ 700 mil para mais de R$ 1,1 milhão.