Opinião

Nenhum museu, vírgula

7 de agosto de 2019 às 11h00 Por Heron Cid
Biblioteca Central da UFPB

Professor da Universidade de Alagoas e com ligações na Paraíba, Alan Curcino escreve ao Blog para contestar o artigo publicado aqui ontem sob o título “434 anos e nenhum museu”. Em síntese, Curcino trata, equivocadamente (e vou explicar a razão), a opinião como fake news e cita trabalhos na área de museologia na UFPB, por exemplo. Prefiro deixar que ele mesmo exponha seu raciocínio. Na sequência comento:

Prezado Jornalista Heron Cid,

Escrevo para tratar da matéria disponível em https://www.heroncid.com.br/2019/08/06/434-anos-e-nenhum-museu/ sobre no Frente a Frente da TV Arapuan.

Fiquei estarrecido com a matéria que diz que João Pessoa não tem Museu bem no aniversário da cidade.

No site do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) qualquer cidadão pode verificar a existência de Museus não só em João Pessoa como em outras cidades da Paraíba no Guia dos Museus Brasileiros. http://www.museus.gov.br/guia-dos-museus-brasileiros/

Eles existem! 

Na matéria ainda se faz menção de instituições que deveriam promover museus em João Pessoa como a UFPB.  Recentemente a Professora Luciana Ferreira da Costa  (Líder da Rede de Pesquisa e  (In)Formação em Museologia, Memória e Patrimônio – REDMUS) publicou um ensaio sobre a Museologia na UFPB com destaque aos seus museus e coleções museais. 

A REDMUS da UFPB tem feito um trabalho belíssimo na formação, pesquisa, eventos internacional e locais na discussão, promoção e divulgação do campo dos museus como órgão da maior universidade do estado com sede em João Pessoa. 

Pois é, a UFPB faz sua lição de casa e mantém museus e várias coleções museais.

O que acontece é a ignorância do povo e a falta de incentivo pela cultura e amor pelos museus. 

Desculpe mas a matéria que trata do aniversário de João Pessoa e diz que nesses anos todos de sua existência a cidade não tem museus não condiz com a realidade.

Torna-se fake news como desserviço à sociedade pois provoca no cidadão o falso questionamento da inexistência de museus em João Pessoa quando mesmo não sendo nenhum exemplo de quantidade para uma capital João Pessoa tem museus. 

Para mim o que é pior é que a matéria informa que a cidade não tem museus o que é ruim para um visitante turista e para sua população levando ao desconhecimento, desinteresse e por consequência falta de visitação aos museus de João Pessoa. 

Abaixo envio link do ensaio sobre Museologia na UFPB e para saber mais recomendo contato com a sua autora, Professora Luciana Ferreira da Costa: lucianna.costa@yahoo.com.br

https://portalseer.ufba.br/

Link do referido ensaio: index.php/revistaici/article/view/27050

Entre 24 e 31 de Julho deste ano houve até o Projeto Visita aos Museus da UFPB: 

https://www.ufpb.br/ufpb/contents/eventos/visita-aos-museus-da-ufpb

E a REDMUS da UFPB começa amanhã, 7 de agosto de 2019, uma série de eventos que tratam também sobre temáticas acerca de museus e Museologia. 

Veja divulgação:

https://www.even3.com.br/redmustalks1

Pelo que se nota, o que falta é um bom serviço da imprensa pessoense e paraibana na divulgação dos museus e iniciativas sobre a vida dos museus.  Porque os museus são organismos vivos de educação, cultura, memória, património e identidade da cidade de João Pessoa. 

Devemos respeitar esses museus e as pessoas que neles e por eles trabalham. 

No mais, por lhe acompanhar como excelente comunicador, eu espero que você faça justiça e haja uma retratação principalmente por todos aqueles e instituições que com muito esforço e pouco recurso até para divulgação trabalham arduamente para manter os museus de João Pessoa e das outras cidades do estado. 

Ademais,  não nego que a ideia de criação de um Museu Parahyba veiculada na matéria e na TV Arapuan é importante mas negar a existência dos museus é terrível. Respeito a expertise dos convidados no Frente a Frente da TV Arapuan, mas reitero, o que foi divulgado sobre a inexistência de museus em 434 anos de aniversário da cidade de João Pessoa não é verdade! 

Não espero nada diferente de você mas ainda estou estarrecido com a divulgação dessa terrível fake news.

Cordialmente,

Alan Curcino 

Professor da Universidade Federal de Alagoas 

Um baiano com alma paraibana!

Volto ao tema. Compreendo a ponderação do doutor mestre, mas é preciso constar alguns pontos. Há uma enorme diferença entre matéria e opinião, caso do artigo aqui publicado. Reportagem faz levantamentos e informa, artigo opina. Portanto, afaste-se de pronto qualquer fake news, termo da moda para designar alguma matéria falsa.

Claro que conheço e reconheço alguns museus temáticos na Paraíba, entre eles na UFPB, mas são ações pontuais fruto de esforços de abnegados e da Academia. O que estamos falando e debatendo, até em respeito aos profissionais e pesquisadores da área, é que falta a João Pessoa e a Paraíba um espaço proporcional e à altura de uma das mais antigas capitais do Brasil.

Um equipamento que possa abrigar 434 anos de história, que seja um centro real de visitação, não apenas experiências isoladas e escondidas e para onde pouquíssimas pessoas recorrem, atém por desconhecimento de suas respectivas existências. Nesse aspecto, precisamos concordar: João Pessoa é órfã. E, pelas inúmeras mensagens que o Blog recebeu, não sou voz isolada nesse pensamento.

Quando citei instituições que poderiam levantar esse debate, citei a UFPB, onde me graduei em Jornalismo, e a minha própria casa (Associação Paraibana de Imprensa), não para acusar ou culpar, mas para invocar à reflexão e engajamento. Cada qual pelas suas responsabilidades sociais e culturais.

Se existem algumas iniciativas em áreas específicas, aplausos, mas João Pessoa – por sua história e riqueza cultural – merece um ‘monumento’ de ode à a seu acervo de quase cinco séculos. Aliás, essa deveria e deve ser uma luta e uma defesa de especialistas na área, de acadêmicos e intelectuais, gente que – pela efervescência do pensamento – não pode se contentar com pouco e nem com o trivial.

Vídeo

MaisTV: especialista defende barreiras migratórias na economia da PB


Na boquinha

Dona Candinha sobre a derrapada do deputado Lindolfo:

"Pires não combina com garrafa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual é a urgência que justifica a destituição do diretório estadual do PSB, eleito até 2020?
NÚMERO

28%

Percentual de universitários brasileiros que gastam mais da metade do orçamento com estudos, conforme pesquisa da Companhia de Estágios.