Opinião

Moderação, o ‘palavrão’ do momento

16 de julho de 2019 às 10h40 Por Heron Cid

Lava Jato, você é contra ou a favor? Lula ou Bolsonaro? Esquerda ou direita? Moro ou Gleen? Ativista ou homofóbico? Progressista ou conservador?

Não há mais espaço para algo que não obedeça à lógica maniqueísta. As redes sociais estão aí para mostrar à exaustão.

Você tem que ter um lado, mesmo que discorde dos dois, ache ambos equivocados, consiga enxergar algo positivo e negativo ou ter um raciocínio intermediário.

Se você está nesse último pilar, prepare o lombo. Inevitavelmente, serás acusado de ficar “em cima do muro” e açoitado pelas duas turbas extremas.

E sendo um tucano ainda mais.

O deputado federal Pedro Cunha Lima optou por nadar contra essa maré. E para ele, isso não significa ‘murismo’.

Até prega que o PSDB se posicione mais enfaticamente, mas com justeza e racionalidade.

Ele se assumiu, ontem, Frente a Frente, na TV Arapuan, como um “moderado”.

De tão incomum, a palavra quase grita aos ouvidos dos soldados da polarização radical.

“A gente encontra excesso nos dois extremos e precisa trazer mais ponderação e mais capacidade de construção”, defendeu durante entrevista ao autor do Blog.

Do jeito que a coisa anda, sair da discussão extremada e vislumbrar algo que não seja branco e preto é, para alguns, uma covardia.

Para outros, vacinados contra essa onda, virou quase um ato de ousadia.

Vídeo

Hora H: ‘Happy Hour’ resume com humor semana na política; ouça


Liquidação total

Dona Candinha quer uma Black Friday na política:

"O mais barato ainda sai caro!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual partido João Azevêdo encontrará “sem dono” na Paraíba?
NÚMERO

R$ 38,8 bi

Valor das ações que serão vendidas pelo BNDES em 2020.