Bastidores

Aije do Empreender: o Dia D para Ricardo Coutinho

11 de julho de 2019 às 11h28
Ricardo Coutinho: julgamento no TRE tem poder para pará-lo ou manter sinal aberto

Com pelo menos quatro anos de atraso, o Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba promete, enfim, julgar, hoje, a Aije do Empreender, ação que investigou acusação de abuso de poder na liberação de empréstimos governamentais na eleição de 2014.

Se por um lado o lapso temporal revela o grau de intensidade da batalha jurídica – pública e nos bastidores – , por outro parece não ter causado nenhum constrangimento ao TRE, que extrapolou todos os prazos de apreciação e julgamento.

O veredicto chama atenção não somente pelo mérito jurídico. Nele, está contido o futuro e a elegibilidade do dono do maior capital de votos da atualidade na Paraíba. A ação pedia a cassação e a inelegibilidade de Ricardo Coutinho.

Fora do mandato, Coutinho já não corre risco de perder o mais precioso. Em jogo, porém, a sua jóia: a elegibilidade para embates futuros.

É o que faz opositores cruzarem os dedos para torcer, ao final, pelo acatamento das acusações e as suas consequências políticas. Do lado socialista, o trabalho para provar que o programa da distribuição de cheques correu dentro dos parâmetros legais.

Para Ricardo, é um Dia D. Se condenado, enfrentará o desgaste do discurso, da imagem e da batalha jurídica nas instâncias superiores. Se  inocentado, livra da cabeça uma espada gigante. E mantém aberto o seu caminho.

Vídeo

Entrevista: TJ “volta a respirar” com cortes na folha e ‘novo’ duodécimo


Na chapa

Dona Candinha sobre as últimas trapalhadas verbais do presidente:

"O filho frita hamburguer e o pai a si mesmo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Todos no PSB ficaram felizes com a aprovação do governo João Azevêdo?
NÚMERO

62,7%

Percentual dos entrevistados da pesquisa Opinião/Arapuan que julgam o governador João Azevêdo como “trabalhador”.