Bastidores

CUT quer adesão à força e no caos urbanos, critica Efraim Filho

14 de junho de 2019 às 11h10

O deputado federal Efraim Filho (DEM) condenou, hoje, as manifestações contra a Reforma da Previdência, que paralisaram estradas e fizeram barricadas em lojas e empresas. “A sociedade já não aceita mais esse tipo de atitude, o movimento está com o chip atrasado, Se fazia isso na década de 80/90”, criticou o democrata. Este tipo de manifestação, para Efraim, com fechamento de vias, queima de pneus, e até depredação do patrimônio público interfere no direito de ir e vir dos cidadãos e trabalhadores que não se interessam pelo movimento e nem aderem a proposta de greve. “O que vemos hoje são pais preocupados se conseguem pegar seus filhos na escola, pessoas querendo chegar ao seu trabalho, querendo viver o seu dia a dia. Querem passar a impressão de que existe adesão na base da força e da intimidação. Não é espontâneo. Promover o caos urbano é uma estratégia arcaica e rechaçada pela sociedade atual, isso é a velha política”, concluiu o deputado.

Vídeo

Adoção na Paraíba: relatos de gestos de amor e esperança, que une histórias


Boletim

Dona Candinha sobre a nova cirurgia e internação do presidente:

"Bolsonaro no Hospital. O Brasil passa bem!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
João Pessoa terá uma eleição pulverizada com vários candidatos ou candidaturas vão se fundir na reta final de 2020?
NÚMERO

80

Número de advogados assassinados nos últimos três anos no Brasil, dados que levam a Apam (Associação Paraibana de Advocacia Municipalista) defender porte de arma para categoria.