Brasas

Jogo de conveniências

13 de junho de 2019 às 21h38

Miriam Leitão, em O Globo, sobre as alterações no texto da reforma da Previdência:

“No caso dos estados e municípios formou-se um desses nós políticos do Brasil, um país federativo de enorme fragmentação partidária e no meio de muita polarização. Há governadores que defendem a inclusão, mas que não têm bancada, como o de Minas Gerais, por exemplo. Há governadores que querem se beneficiar da reforma, mas por razões partidárias não assumem a defesa do projeto, como os do PT. Há líderes que são contra por oposição aos seus governadores. Isso sem falar nas realidades distintas entre os 27 estados, que criaram diferenças nos regimes próprios. Por mais que o relator quisesse incluir, ele se deparou com muita divisão entre os líderes. Por fim tentava-se a solução salomônica de colocar o assunto em destaque.”

Vídeo

Entrevista: Anísio, da “roça” da suplência à “produção” da Assembleia


APP

Dona Candinha já tem novo nome sobre o aplicativo de mensagens russo:

"Telegrampo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com deputado federal, senadora e vice-prefeito, o PP vai se contentar apenas com a vice na chapa apoiada por Romero em Campina Grande?
NÚMERO

361%

Crescimento da produção parlamentar da Assembleia Legislativa da Paraíba, em comparação ao mesmo período do ano passado.