Opinião

As ‘ideologias’ no debate do vazamento

13 de junho de 2019 às 11h17 Por Heron Cid
Lula da Silva e Sérgio Moro: os dois voltam à cena do debate politico e ideológico no Brasil

GPS ideológico mapeado pela Folha de São Paulo deixa claro: considerando o Twitter, os usuários com perfil de esquerda foram mais ativos no debate do vazamento de mensagens entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol.

A Folha verificou o volume de mensagens que continham os termos “Moro”, “Dallagnol” e “Lava Jato”, publicada entre domingo (dia da divulgação das mensagens) e segunda.

Os usuários da esquerda publicaram ou compartilharam 337 mil mensagens; os de direita, apenas 123 mil.

A hashtag crítica à operação, a “vazajato”, teve quase o quádruplo de menções em relação à “EuApoioaLavaJato”. As duas figuraram entre as mais compartilhadas na rede social no começo da tarde desta segunda-feira.

O centro publicou apenas 7% das mensagens analisadas. Esse espectro tendeu a usar os argumentos utilizados pela esquerda nesse debate.

Esses usuários usaram 12,4 mil vezes a hashtag “vazajato” e apenas 953 vezes a “EuApoioaLavaJato”.

Esse público se divide entre criticar a atitude do ex-juiz, sem se converter ao Lula Livre.

A esquerda tem sido majoritariamente mais ativa. É o seu argumento tem prevalecido na arena digital.

Também pudera.

Mesmo entre os críticos da roubalheira da Petrobrás e defensores da Lava Jato, há um grande contingente a considerar que – pelo revelado – juiz e procurador passaram do ponto e erraram na mão.

Isso não é uma questão de ideologia. É de razão, pura e simples.

E a razão manda dizer: só faz dos condenados cândidos inocentes quem tem fé cega neles ou age de má fé. Só ignora os excessos da operação quem fez do antipetismo uma obstinação, um holocausto.

Vídeo

Entrevista: Anísio, da “roça” da suplência à “produção” da Assembleia


APP

Dona Candinha já tem novo nome sobre o aplicativo de mensagens russo:

"Telegrampo!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com deputado federal, senadora e vice-prefeito, o PP vai se contentar apenas com a vice na chapa apoiada por Romero em Campina Grande?
NÚMERO

361%

Crescimento da produção parlamentar da Assembleia Legislativa da Paraíba, em comparação ao mesmo período do ano passado.