Opinião

Quem (e o quê) está por trás da invasão?

12 de junho de 2019 às 11h00 Por Heron Cid

Tão importante quanto apurar, com rigor, as mensagens entre o juiz Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol é investigar e descobrir a autoria da invasão ao celular das duas autoridades.

Há suspeitas, com boas motivações, para crer que o material divulgado pelo site The Intercept seja produto de um crime tipificado pelas leis brasileiras. O que não diminui a gravidade do conteúdo revelado.

Se verificada a origem criminosa do material, há outro ponto a ser esclarecido: o veículo tinha conhecimento da forma marginal como fora obtido o subsídio que serviu para embasar a reportagem?

Terceiro ponto a ser esclarecido: a quem serviam os eventuais invasores e agiam a mando de quem?

São perguntas que fazem todo o sentido especialmente no ambiente do hercúleo esforço para frear e parar os desdobramentos da Lava Jato, sabidamente a maior operação contra a corrupção no Brasil.

Poderosos se articulam há anos para calar a força-tarefa. Romero Jucá, com sua frase grampeada (olha o grampo aí de novo!), celebrizou esse sentimento. O poder político de Brasília sempre quis “estancar” o trabalho de procuradores e juízes do caso.

Não por preocupação pelas finanças e quebradeira de grandes construtoras e prejuízos à economia. A maioria, para poupar a própria pele, os currículos e os lucros com a ramificação de seus interesses em estatais e grupos privados.

À propósito, com o advento de Bolsonaro na Presidência e a decisão de Moro largar Curitiba por um cargo na Esplanada, a Lava Jato vem perdendo protagonismo e se enfraquecendo gradualmente.

Seria, então, o caso de se perguntar: não é muito tempo sem operação?

Vídeo

MaisTV: especialista defende barreiras migratórias na economia da PB


Tocando fogo

Dona Candinha está estupefata com a repercussão internacional do desmatamento da Amazônia:

"O governo tá se queimando!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Veneziano Vital resistirá aos apelos do suplente Ney Suassuna para que o senador entre na disputa pela Prefeitura de Campina Grande?
NÚMERO

31,6 bilhões

Litros de etanoL na produção total verificada no 2º levantamento da Safra de cana de açúcar feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).