Bastidores

Como Aguinaldo reagiu a decisão da Turma do STF

12 de junho de 2019 às 10h06
Deputado Aguinaldo Ribeiro, líder da Maioria na Câmara dos Deputados, em Brasilia. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

Assim que soube da decisão da Segunda Turma do Supremo Tribuna Federal, que aceitou prosseguimento da denúncia contra ele e mais dois deputados do PP, o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP) disparou ligações para amigos. A alguns, externou certa indignação porque a denúncia foi recebida para produção de provas, sendo que essa oportunidade superou um ano durante inquérito, o foro próprio para a apuração do caso. Ao mesmo tempo, expressou confiança no julgamento posterior pela improcedência. O seu advogado vai impetrar embargos para esclarecer: qual é a real acusação que responderá. Para a defesa, o julgamento de ontem não deixou claro. A assessoria do líder da maioria produziu a nota abaixo:

“Sobre a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, o advogado do deputado Aguinaldo Ribeiro, Daniel Romeiro, observa que todos os votos dos ministros reconheceram não haver provas. Ele reafirma que as acusações são infundadas e tão somente baseadas em delações e, portanto, recorrerá assim que tiver acesso à decisão. O defensor afirma ainda que deputado reitera a sua confiança no trabalho da Justiça e acredita que a verdade prevalecerá.”

Vídeo

MaisTV: especialista defende barreiras migratórias na economia da PB


Tocando fogo

Dona Candinha está estupefata com a repercussão internacional do desmatamento da Amazônia:

"O governo tá se queimando!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Veneziano Vital resistirá aos apelos do suplente Ney Suassuna para que o senador entre na disputa pela Prefeitura de Campina Grande?
NÚMERO

31,6 bilhões

Litros de etanoL na produção total verificada no 2º levantamento da Safra de cana de açúcar feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).