Bastidores

Como Aguinaldo reagiu a decisão da Turma do STF

12 de junho de 2019 às 10h06
Deputado Aguinaldo Ribeiro, líder da Maioria na Câmara dos Deputados, em Brasilia. FOTO: ANDRE DUSEK/ESTADAO

Assim que soube da decisão da Segunda Turma do Supremo Tribuna Federal, que aceitou prosseguimento da denúncia contra ele e mais dois deputados do PP, o deputado paraibano Aguinaldo Ribeiro (PP) disparou ligações para amigos. A alguns, externou certa indignação porque a denúncia foi recebida para produção de provas, sendo que essa oportunidade superou um ano durante inquérito, o foro próprio para a apuração do caso. Ao mesmo tempo, expressou confiança no julgamento posterior pela improcedência. O seu advogado vai impetrar embargos para esclarecer: qual é a real acusação que responderá. Para a defesa, o julgamento de ontem não deixou claro. A assessoria do líder da maioria produziu a nota abaixo:

“Sobre a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal, o advogado do deputado Aguinaldo Ribeiro, Daniel Romeiro, observa que todos os votos dos ministros reconheceram não haver provas. Ele reafirma que as acusações são infundadas e tão somente baseadas em delações e, portanto, recorrerá assim que tiver acesso à decisão. O defensor afirma ainda que deputado reitera a sua confiança no trabalho da Justiça e acredita que a verdade prevalecerá.”

Vídeo

Entrevista: Anísio, da “roça” da suplência à “produção” da Assembleia


In Gilmar we trust

Dona Candinha acha que os corruptos estão parafraseando o diálogo de Moro e Dallagnol sobre Fux e conversando entre si:

"Em Gilmar Mendes nós confiamos!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se a moda pega e hackers começarem a vazar conversas entre magistrados e promotores nos estados?
NÚMERO

R$ 5.443.865,48

Valor empenhado pela Prefeitura de Campina Grande para pagamento de combustíveis, no ano de 2018, segundo relatório de auditoria do TCE, que alertou o município por maior eficiência na compra.