Bastidores

Calma nessa hora (por Dora Kramer)

11 de junho de 2019 às 12h00

A menos que surjam trechos realmente comprometedores, não há razão para reações especialmente contundentes a conversas entre o então juiz Sergio Moroe o procurador Deltan Dallagnol.

Nada que justifique a grita por tornar inválidas as investigações, o processo, a condenação e a prisão do ex-presidente Lula. Nada que sustente pedidos pela demissão de Moro do ministério da justiça e muito menos a anulação das eleições presidenciais como exigem os mais exaltados.

Pega mal o juiz trocar impressões e dar orientações a uma das partes? Pega malíssimo e nesse ponto ficou muito pior para Moro do que para Dallagnol. Mas vai daí enorme distância para se concluir que um inocente foi punido, vítima de uma armação do juiz e do procurador.

A se acreditar nisso será preciso acreditar também no envolvimento de Ministério Público, do tribunal de segunda instância e até de magistrados de tribunais superiores na alegada armadilha.

Veja

Vídeo

Pelos vivos e pelos mortos, uma trégua: vídeo-comentário de Heron Cid na Hora H


Fedeu

Dona Candinha sussurrou baixinho pelo telefone o que fez tão logo terminou de assistir as cenas e palavreado da reunião ministerial de Bolsonaro:

"Dei descarga!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Quem é o adversário hoje com chance de competir com o presidente Jair Bolsonaro?
NÚMERO

5.838

Casos confirmados da covid-19 na Paraíba, segundo boletim desta quarta-feira (20), divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde.