Bastidores

Coordenador do Gaeco-PB vê “orquestração” contra Lava Jato

10 de junho de 2019 às 15h51
Octávio Paulo Neto, coordenador do Gaeco na Paraíba

O coordenador do Gaeco (Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado)do Ministério Público na Paraíba, Octávio Paulo Neto, saiu em defesa do procurador Deltan Dallagnol, responsável pela força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, que teve conversas com o então juiz Sérgio Moro vazadas em reportagem do site “The Intercept Brasil” sobre o andamento da operação.

Ao repórter Maurílio Júnior, do Portal MaisPB, Octávio tratou o fato como “orquestração”: “Não me compete qualquer juízo de valor sobre esses fatos, só posso me pronunciar sobre algo que eu conheça em toda sua extensão, porém é natural esses ataques as estruturas de Estado que lutam contra a corrupção sistêmica, me parece que esse ataque é algo muito bem orquestrado, porém é preciso se aferir a autenticidade e a integralidade”.

Vídeo

Entrevista: Anísio, da “roça” da suplência à “produção” da Assembleia


In Gilmar we trust

Dona Candinha acha que os corruptos estão parafraseando o diálogo de Moro e Dallagnol sobre Fux e conversando entre si:

"Em Gilmar Mendes nós confiamos!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se a moda pega e hackers começarem a vazar conversas entre magistrados e promotores nos estados?
NÚMERO

R$ 5.443.865,48

Valor empenhado pela Prefeitura de Campina Grande para pagamento de combustíveis, no ano de 2018, segundo relatório de auditoria do TCE, que alertou o município por maior eficiência na compra.