Bastidores

Entrevista: Júnior Araújo, o G10, a faca e o queijo

3 de junho de 2019 às 10h43

De amador, Júnior Araújo só tem o nome. Estreante na Assembleia, o deputado estadual carrega experiência de vice-prefeito e secretário em Cajazeiras. A bagagem facilitou sua vida no plenário do Parlamento Estadual. Ele já chegou como líder do G10, como é chamado o ruidoso bloco paragovernistana Casa. Entre as proposituras apresentadas, Araújo comemora a que garantiu o reconhecimento da produção de laticínio artesanal no Estado. Entre os colegas, Júnior é mais ‘macio’ do que o queijo paraibano que defende. De lá, não pretende sair para consertar o leite derramado de seu grupo em Cajazeiras, que viu a prefeitura escorrer pelos dedos e chegar as mãos do então deputado José Aldemir. Na condução do G10, Araújo prefere atuar na relação com o governo com o queijo. Nada de faca. Confira a entrevista ao autor do Blog, na MaisTV, canal de vídeo do Portal MaisPB.

Vídeo

Entrevista: Anísio, da “roça” da suplência à “produção” da Assembleia


In Gilmar we trust

Dona Candinha acha que os corruptos estão parafraseando o diálogo de Moro e Dallagnol sobre Fux e conversando entre si:

"Em Gilmar Mendes nós confiamos!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se a moda pega e hackers começarem a vazar conversas entre magistrados e promotores nos estados?
NÚMERO

R$ 5.443.865,48

Valor empenhado pela Prefeitura de Campina Grande para pagamento de combustíveis, no ano de 2018, segundo relatório de auditoria do TCE, que alertou o município por maior eficiência na compra.