Opinião

Crise no MP sai do gabinete e vai à praça

8 de maio de 2019 às 16h29 Por Heron Cid

O Blog perguntou hoje pela manhã: Francisco Sagres calará ou reagirá diante da nota pública dos promotores do Grupo Especial de Atuação contra o Crime Organizado? O Gaeco contestou parecer do procurador favorável a soltura do empresário Roberto Santiago pelo procurador durante julgamento de habeas corpus na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba.

Há pouco, Sagres falou com o Blog. O procurador disse que não tem intenção de se manifestar, em forma de réplica, sobre a nota do Gaeco, na qual foi desautorizado a falar em nome do MP. Francisco Sagres informou que só tratará desse tema junto “aos órgão superiores do Ministério Público, para onde pretende levar o caso.

Na sessão da Câmara Criminal, Sagres emitiu parecer oral em favor da liberdade do empresário. Para ele, os motivos ensejadores da prisão preventiva foram superados, sucumbindo, portanto, razões para manutenção da preventiva. Imediatamente, promotores do Gaeco publicaram nota na imprensa reduzindo a manifestação à mera “opinião pessoal”.

O enfrentamento abriu uma crise no Ministério Público da Paraíba. De interna passou a ser pública.

Mesmo assim, até aqui, o procurador-geral de Justiça da Paraíba, Francisco Seráphico, não se pronunciou sobre a colisão dos seus subordinados hierárquicos.

A fratura está exposta.

Vídeo

Repórter MaisTV: câncer de mama, da dor da descoberta à luta pela cura


A estilista daquele modelo

Terta, a vizinha, amanheceu na janela perguntando às amigas da calçada qual cor deveria comprar o vestido para o batizado da neta. Dona Candinha, sem nem ser chamada, gritou da outra janela:

"LARANJA, tá na moda!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Depois de peitar Carlos e Eduardo, os dois filhos de Bolsonaro, como fica o ‘prestígio’ de Julian Lemos com o presidente?
NÚMERO

Posição da Paraíba no Nordeste no Ranking da Competitividade dos Estados, em 2019, levantamento realizado pelo Centro de Liderança Pública.