Bastidores

Polícia do RJ suspeita de ação e prédios de milicianos na Paraíba

2 de maio de 2019 às 10h13
Escombros na Muzema (Foto: Agência Brasil)

A reportagem é do Portal MaisPB. A informação, apurada pelo repórter Maurílio Júnior, é grave: milicianos do Rio de Janeiro, responsáveis pelo prédio que desabou na Muzema (RJ), podem ter construído edificações semelhantes na Paraíba. É o que está sendo apurado pela Adriana Belém, titular da 16ª DP (Barra). Abaixo a matéria completa:

Polícia do RJ suspeita de ação e prédios de milicianos na Paraíba

O estado da Paraíba entrou na rota dos agentes da Polícia Civil do Rio de Janeiro, que investigam a tragédia na Muzema (comunidade da Zona Oeste do Rio) no mês passado, quando dois prédios desabaram. Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na Paraíba, Rio de Janeiro e Pernambuco nesta quinta-feira (2). A suspeita é da ação de milicianos cariocas em outros estados.

O objetivo é encontrar documentos, computadores e materiais que facilitem a polícia chegar aos responsáveis pela construção e venda dos apartamentos das construções que desabaram. Vinte e quatro pessoas morreram entre elas paraibanos. A Polícia Civil da Paraíba foi acionada para ajudar no caso.

Ao Portal MaisPB, a delegada responsável pelas investigações, Adriana Belém, titular da 16ª DP (Barra), disse que construções semelhantes as de Muzema possam existir na Paraíba e em Pernambuco.

Os imóveis que desabaram na Muzema foram levantados irregularmente, segundo a Prefeitura do Rio de Janeiro. Ambos chegaram a ser interditadas duas vezes (em novembro de 2018 e em fevereiro deste ano).

Portal MaisPB também fez contato com o delegado geral da Polícia Civil da Paaíba, Isaías Gualberto, que não quis falar sobre o caso.

Maurílio Júnior – MaisPB

Vídeo

Vídeo: Heron Cid frente a frente com Heron Cid


Mumificação

Dona Candinha já comprou um remédio para garantir que estará bem até conseguir se aposentar:

"Formol!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Ainda tem político no Brasil que se sinta confortável e seguro de trocar mensagens via aplicativos?
NÚMERO

1.500

Previsão de geração de empregos com a criação do HELP – Hospital de Ensino, Pesquisa e Laboratório – da Unifacisa, em Campina Grande.