Opinião

As mexidas no time de Ricardo escalam seleção de João

9 de novembro de 2018 às 10h29 Por Heron Cid

Não é normal mudança em período conclusivo de gestão. No caso da Paraíba, até admite-se: o governo vindouro será a continuidade do “projeto” capitaneado pelo governador Ricardo Coutinho.

É o que aparece como justificativa plausível para as mexidas orquestradas recentemente pelo socialista, nos últimos dias de seu comando no Palácio da Redenção.

Roseana Meira fora nomeado semanas atrás para a secretaria-executiva de Segurança Alimentar, do Desenvolvimento Humano do Estado. Tatiana Domiciano sairá da Cinep e segunda-feira assume o comando da importante e estratégica PBgás.

Muito provavelmente, as pedras movidas por Ricardo são combinadas com o governador eleito João Azevedo, direta ou indiretamente.

De todo o modo, Coutinho já vai, ao seu modo, costurando e montando parte do próximo governo. Quando faz escolhas nesse momento, é a forma de pragmaticamente fazer suas indicações pessoais ao sucessor e dizer a ele quem, da sua cota pessoal, gostaria de manter no governo e em quais posições.

Uma estratégia inteligente, digamos. Porque dificilmente, João teria condições políticas de remover alguém nomeado e escolhido pelo antecessor e principal cabo eleitoral no período de transição e pouquíssimo antes de sua posse.

Até 31 de dezembro, Ricardo tem tempo para ir escalando seu time na seleção de Azevedo.

Vídeo

Não ouviu? Ouça e reveja programa Hora H desta sexta (17.01.2020)


Novo calendário

Se um dia for parlamentar, Dona Candinha já tem em mente um projeto de lei para instituir um dia de uma categoria em evidência na Paraíba:

"Dia do delator!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
O pedido de CPI das OS, anunciado pela oposição, vai incluir deputados citados em delações?
NÚMERO

R$ 3 milhões

Investimento do Grupo Drumattos, em nova unidade do Camarada Camarão, a ser inaugurada em João Pessoa, com previsão de 80 empregos.