Bastidores

Sousa, uma cidade em estado de orfandade

17 de outubro de 2018 às 16h43

A tradição política é uma marca de Sousa. A cidade já deu governadores e senadores. De 2018, o importante município sertanejo – tão rico em representação no passado – saiu de mãos abanando.

Lindolfo Pires (Podemos) e Renato Gadelha (PSC), os dois qualificados representantes na Assembleia, amargaram o insucesso nas urnas, apesar de votações expressivas.

Já fazia tempo que a “Cidade Sorriso” não tinha um conterrâneo da terra na Câmara Federal. Agora vai precisar conviver com o fantasma de não ter um filho para chamar de seu no Parlamento Estadual.

Sousa está órfã.

Vídeo

MaisTV: qual estado da saúde de João Pessoa? Fulgêncio responde


Podia dormir sem essa

A censura contra reportagem sobre Toffoli conseguiu obrar milagre, diz Dona Candinha:

"Até Bolsonaro teve um surto democrático!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Bolsonaro terá candidatos às prefeituras de João Pessoa e Campina Grande?
NÚMERO

1 mil

Número de vagas do concurso público para o magistério, lançado hoje pelo governador da Paraíba, João Azevedo (PSB).