Bastidores

Ribeiro e Feliciano, os dois grupos que saíram maiores das urnas

8 de outubro de 2018 às 15h53
Progressistas ganharam mais musculatura; PDT venceu projeções de derrota e deram volta pro cima

Numa eleição tem que saia maior até na derrota. E o contrário também é verdadeiro.

Na Paraíba, dois grupos políticos têm muito a comemorar: os Ribeiro (Progressistas) e os Feliciano (PDT).

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro renovou o mandato e ainda ajudou, muito, na eleição da irmã, Daniella Ribeiro, ao Senado.

Chegará na cúpula nacional do PP e no Congresso com mais força política do que já acumula.

O PDT, que chegou a viver clima de tensionamento na relação com o Governo, conseguiu o que praticamente todo mundo duvidava.

Manteve o espaço de Lígia Feliciano na vice-governadoria, numa articulação arriscada, e garantiu a reeleição do deputado federal Damião Feliciano com surpreendente votação, acima de 100 mil votos.

Para um casal que foi dado como condenado ao insucesso, alvo de isolamento e perseguições e algum momento enquadrado como “sem saída”, Lígia e Damião deram a volta por cima.

Vídeo

Vídeo: Heron Cid frente a frente com Heron Cid


Sai mais em conta

Dona Candinha aprovou o convite de Bolsonaro ao filho, Eduardo, na embaixador dos Estados Unidos e até torce para nomeação dos outros dois ‘garotos’ do presidente em novas embaixadas:

"Três problemas a menos!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Ainda tem político no Brasil que se sinta confortável e seguro de trocar mensagens via aplicativos?
NÚMERO

0,9%

Crescimento da inadimplência no primeiro semestre de 2019, segundo pesquisa feita pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). Esta, no entanto, é a segunda menor variação desde 2012, quando a inadimplência cresceu 5,8% no primeiro semestre daquele ano.