Opinião

Arapuan e a nova fase dos debates

3 de setembro de 2018 às 10h04 Por Heron Cid
Na Arapuan, candidatos terão chance de falar ao público da paraíba; expectador a oportunidade de conhecê-los sem maquiagem do guia

Com o guia eleitoral, a campanha propriamente dita já começou. Com ela, a obrigação dos candidatos de acelerar numa eleição curta e atípica – como já se convencionou chamar 2018.

O Sistema Arapuan deflagra hoje essa nova fase com dois debates – um ao Governo do Estado na Rede Arapuan de Rádio e outro para o Senado na TV Arapuan.

Nos estúdios da Arapuan FM, em João Pessoa, candidatos a governador testam suas novas estratégias. Todos vão querer aperfeiçoar o desempenho e corrigir equívocos do primeiro encontro na TV Arapuan, o debate que deu o tom da corrida ao Palácio da Redenção.

Agora, com um ingrediente a mais. Já sentiram mais das ruas e sabem que não há muito tempo pela frente e nem espaço para deslizes. Ganha quem erra menos.

Na TV, o jornalista Adelton Alves comanda o primeiro encontro entre os sete candidatos ao Senado, uma eleição à parte com o confronto entre Cássio Cunha Lima e Veneziano Vital, Daniella Ribeiro e Luiz Couto, Roberto Paulino, correndo por fora, além de Nelson Júnior e Nivaldo Mangueira, os representantes do PSOL.

No rádio e na televisão, o nível máximo de exposição para uma cadeia de emissoras com alcance estadual. Para os candidatos, um palanque eletrônico invejável a oferecer a oportunidade de falar e estar simultaneamente em todas as regiões do Estado.

Para o eleitor, uma vitrine muito mais importante do que o próprio guia, cheio de suas maquiagens e truques do marketing. No debate, confrontados no calor da hora, não há meio termo: eles se revelam como são.

Vídeo

Vídeo: Wallison Bezerra revela bastidores da mudança da TV Tambaú para Rede Mais


Novo descobrimento

Dona Candinha fez uma nova proclamação da República:

"O nosso 'príncipe' é princesa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Entre os secretários, quem tem mais chances de ser o ‘ungido’ de Luciano Cartaxo para 2020?
NÚMERO

 7,4%

Previsão de acréscimo ao orçamento anual do Estado de 2020 em relação ao ano passado, conforme o Plano Plurianual (PPA) 2020-2023.