Bastidores

Queda de braço: Cavalcanti & Primo consegue fechar lojas Caoa

4 de abril de 2018 às 19h18
Loda da Caoa, em João Pessoa; uma das duas fechadas pela Justiça

Mais um capítulo da guerra comercial entre o grupo Cavalcanti & Primo e o empresário Carlos Alberto de Oliveira Andrade, Caoa. Hoje à tarde, o juiz Gustavo Procópio, da 2ª Vara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, determinou o fechamento imediato das duas lojas da empresa Caoa em João Pessoa, uma na Epitácio Pessoa e outra na BR-230, ambas são revendedoras da marca Hyundai.

A ação foi impetrada pela Daisan, do grupo Cavalcanti & Primo. Os advogados constatavam a concorrência com a CAOA, dona de maior facilidade para baixar o preço do produto, já que tinha, segundo a acusação, acesso a um valor mais baixo para revenda.

Antes, o caso foi parar no Superior Tribunal de Justiça. Agora, a Daisan deve ser finalmente reaberta.

A Justiça de João Pessoa não comeu a corda do caô da Caoa.

Vídeo

MaisTV: qual estado da saúde de João Pessoa? Fulgêncio responde


Podia dormir sem essa

A censura contra reportagem sobre Toffoli conseguiu obrar milagre, diz Dona Candinha:

"Até Bolsonaro teve um surto democrático!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Bolsonaro terá candidatos às prefeituras de João Pessoa e Campina Grande?
NÚMERO

1 mil

Número de vagas do concurso público para o magistério, lançado hoje pelo governador da Paraíba, João Azevedo (PSB).