Bastidores

Temer quer distância de Aécio, por ora. Por Ricardo Noblat

17 de outubro de 2017 às 10h37

Distância em termos, é claro. O presidente Michel Temer ajudou a montar no Supremo Tribunal Federal a apertada votação de 6 votos contra 5 para salvar na semana passada o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e livrá-lo da prisão domiciliar noturna.

 Tudo fará para que o Senado acolha Aécio de volta, e pedirá votos ali para que isso aconteça. Tudo muito bom, tudo muito bem. Mas se depender dele, ficará para a próxima semana a sessão do Senado marcada para selar, hoje, a sorte de Aécio.

Amanhã ou depois, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara votará o parecer do deputado Bonifácio Andrada (PSDB-MG) favorável ao arquivamento da segunda denúncia de corrupção contra Temer. E ele não quer que uma coisa acabe contaminando a outra.

Temer sabe que a eventual reabilitação de Aécio pelo Senado aumentará o azedume da opinião pública com os políticos. Isso poderia respingar na votação que de fato lhe interessa, a da Comissão. Se respingar, não será para beneficiá-lo.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Carnaval abre folia eleitoral de 2020”


Canonização

Dona Candinha sobre o encontro do ex-presidente Lula e Francisco, no Vaticano:

"Um santo e o Papa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se João Azevêdo e Luciano Cartaxo se entenderem, tem segundo turno em João Pessoa?
NÚMERO

200 mil

Estimativa de público, durante as cinco noites da Festa da Luz, realizada no Parque do Poeta Ronaldo Cunha Lima, em Guarabira.