Opinião

O significado dos novos passos de Ricardo em São Paulo

13 de julho de 2017 às 14h20 Por Heron Cid
Mino Carta, de Carta Capital, publicação identificada com a esquerda, recebendo visita do governador paraibano

Qual líder estadual não gostaria de fincar o pé e influenciar na cena nacional? O governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, não é diferente.

E seus passos demonstram isso. Há dois anos, Ricardo esteve em São Paulo para contatos com a imprensa. Deu entrevistas na Record News e Estadão.

Tempo depois, voltou. Aproveitou o gancho de uma palestra em Minas Gerais e esticou a ponte aérea para a capital paulista.

Novamente, em São Paulo, plantou sementes e se fez visto em espaços importantes.

Uma conversa com o empresário Jhony Saad, líder do Grupo Bandeirantes, e outra com Mino Carta, da Carta Capital.

A última tem uma simbologia. Mino Carta é reconhecidamente identificado com a causa do ex-presidente Lula e crítico feroz dos adversários deste.

Uma forma de manter seu nome aceso no segmento da esquerda, leitora assídua de Mino, detentor de notória influência entre líderes deste campo ideológico.

Duas agendas estrategicamente relevantes para quem quer se afirmar além Paraíba e foca olhar na oportunidade do vácuo nacional.

Intento que não adormeceu em Ricardo, apesar dos seus recentes movimentos dando a entender que não almeja nenhuma disputa em 2018.

Porque certamente, na pauta do diálogo com Mino e Saad, Ricardo não foi falar do tal ‘fico’.

Essa tese ele prefere que fique somente ruminando nas divisas da Paraíba.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Um dia é do ‘réu’, outro do relator”


Foliando

Dona Candinha sobre a determinação do uso de tornozeleira eletrônica para investigados na Operação Calvário:

"Isso é que é pular carnaval com um pé só!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Qual será o despacho do desembargador Ricardo Vital, a quem cabe a tarefa de adaptar as medidas cautelares contra Ricardo Coutinho?
NÚMERO

1

Assassinato por hora no Ceará, depois do motim dos policiais militares.