Opinião

Terceirização e contradições de Governo e Oposição na Paraíba

12 de julho de 2017 às 09h13 Por Heron Cid

A terceirização de serviços e servidores das escolas estaduais é a polêmica da vez na Paraíba.

E ela serve para identificar, com precisão de raio-x, o poço de contradições da nossa política.

Bastou o assunto ser ventilado na imprensa, e a Oposição caiu de pau.

Oposição esta liderada pelo PSDB. O mesmo tucanato que em Brasília apoia e aplaude a terceirização e flexibilização nas relações de trabalho.

O PSDB lá é liberal. Aqui, o primeiro a condenar o processo. Antes até do PSOL.

Já o PSB paraibano, tido como de esquerda, desce o cacete na terceirização, estigmatiza e demoniza quem a prega, especialmente se partir do Governo Michel Temer.

Mas na Paraíba quer se livrar dos ônus trabalhistas e dos arremedos criados para botar contratados dentro do serviço público, sem concurso, nas escolas.

Nada de novo. Antes, começou essa cruzada pela Saúde com a tal ‘gestão pactuada’ da Cruz Vermelha no Hospital de Trauma de João Pessoa.

Sendo da parte de Ricardo Coutinho, nenhum socialista vê retrocesso e nem se indigna com o que ojeriza quando praticado por Temer.

O comportamento de ambos, PSB e PSDB, oposição e Governo, são exemplos clássicos do “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”.

Aqui, nas nossas terras tabajaras, isso é mais do que um adágio. É um retrato.

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Carnaval abre folia eleitoral de 2020”


Canonização

Dona Candinha sobre o encontro do ex-presidente Lula e Francisco, no Vaticano:

"Um santo e o Papa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se João Azevêdo e Luciano Cartaxo se entenderem, tem segundo turno em João Pessoa?
NÚMERO

200 mil

Estimativa de público, durante as cinco noites da Festa da Luz, realizada no Parque do Poeta Ronaldo Cunha Lima, em Guarabira.