Opinião

O cochilo da Oposição diante de adversário de olho aberto

9 de julho de 2017 às 11h54 Por Heron Cid
Adversários deixam passar erros de Ricardo em branco; governador agradece

Maior liderança individual da Paraíba, tão logo saiu vitorioso de 2014, o governador Ricardo Coutinho conta, no avanço de sua força política, com uma mãozinha de seus adversários.

Se Ricardo já é habilidoso e sabe usar, como poucos, seu prestígio e a estrutura de poder, essa estratégia fica ainda mais possível diante de uma oposição que bate a cabeça em questões básicas.

Falo do desempenho muito abaixo do esperado no contraponto na Assembleia, por exemplo. É pequeno o grupo de parlamentares, da já diminuta bancada, que realmente faz algum calo no Governo.

No Legislativo, o Governo canta, sapateia e dá pirueta. Atropela e tratora, num linguajar bem paraibano. Os poucos que falam são geralmente desqualificados e minimizados pelo Jardim Girassol.

A articulação da Oposição patina em operações simplórias. Até hoje não consegue fazer a vereadora Eliza Virgínia deputada e nem muito menos um bélico e necessário Aníbal Marcolino, que teria tarimba e combustível para jogar brasas nos pés de Ricardo.

Os erros são grosseiros. Quase nunca marca posição ou imprime discurso de contraponto na desconstrução do adversário, quando este erra e derrapa em pista pública aos olhos de todo mundo.

Semana passada, Ricardo cometeu o grave equívoco de assumir publicamente que buscava ter o controle administrativo do Estado, mesmo fora do cargo. Quais foram as reações com uma bola dessa quicando na pequena área? Quase ninguém chutou pro gol e nem sambou em cima do autor da infeliz frase.

Os exemplos se avolumam. A Oposição – carente de nomes com estatura para o contraponto ao governador – tem deixado passar muita coisa em branco e se deixa reprovar em matérias elementares. Ricardo Coutinho vai agradecendo.

Não custa lembrar que foi assim que o governador se reelegeu. Trabalhando em cima dos erros dos oponentes. Se a Oposição não acordar em tempo hábil, continuar cochilando, anestesiada e tonta, vivendo apenas de favoritismo, e permitir o vácuo, Ricardo emburaca e dá um cangapé em todos. Quem duvida?

Vídeo

Meu comentário na Hora H: “Julgamento no STJ é ‘vida’ ou ‘morte’ política para Ricardo”


Canonização

Dona Candinha sobre o encontro do ex-presidente Lula e Francisco, no Vaticano:

"Um santo e o Papa!"
PONTO DE INTERROGAÇÃO
Se João Azevêdo e Luciano Cartaxo se entenderem, tem segundo turno em João Pessoa?
NÚMERO

200 mil

Estimativa de público, durante as cinco noites da Festa da Luz, realizada no Parque do Poeta Ronaldo Cunha Lima, em Guarabira.