Bastidores

O fator Mourão. Por Reinaldo Azevedo

6 de dezembro de 2018 às 12h00

O que tem incomodado o círculo mais próximo do presidente eleito, Jair Bolsonaro, é que Hamilton Mourão, seu vice, passou por uma espécie de repaginação nessa fase de transição.

Enquanto o titular parece apegado a dogmas ideológicos que podem custar caro ao país, o general resolveu fazer o discurso do pragmatismo, com uma pauta ultraliberal em economia, sem se meter na espinhosa seara dos costumes, que gera muito calor e nenhuma luz.

Os titulares sempre se incomodam quando seus respectivos vices são tidos como garantia de estabilidade, e de eventual solução, e eles próprios, como fontes de problemas. E começa a ser o caso.

RedeTV

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.