Opinião

Debate da OAB na TV Arapuan; a largada de cada um

20 de novembro de 2018 às 11h08 Por Heron Cid

Foi aquele encontro que, para o candidato, serve para tirar a ansiedade natural. No primeiro debate da campanha, no Frente a Frente da TV Arapuan, os postulantes à Presidência da OAB Paraíba passaram pelo teste inicial do confronto, até então limitado às militâncias, releases e redes sociais.

Ontem, Paulo Maia, atual presidente e candidato à reeleição, Carlos Fábio e Sheyner Asfóra, mostraram quem é quem. A audiência e, sobretudo, a advocacia, teve a oportunidade de dissecar o trio, em suas qualidades e limitações.

Um resumo rápido da avaliação, a partir do que assisti e de auscultas a advogados, no dia seguinte ao embate.

Carlos Fábio mostrou serenidade e usou ao seu favor a longa jornada de cargos na OAB para demonstrar conhecimento de causas, fruto de sua militância pessoal dentro da Ordem. Faltou, talvez, ser mais incisivo e se apresentar de forma mais contundente como o ‘verdadeiro’ representante da “oposição”. Foi light demais e não deu tudo o que se esperava dele.

Sheyner Asfóra confirmou a expectativa em torno de sua eloquência, herança e talento sanguíneo, se posicionou bem, especialmente, no quesito transparência, definitivamente, o discurso conceitual mais presente e encarnado na sua chapa. Deve cuidar, porém, para rechear o raciocínio de mais conteúdo e não cair no senso comum. Para quem é virgem em eleição na OAB, surpreendeu positivamente. Se pegar o embalo, pode crescer na disputa e ameaçar Carlos Fábio na corrida de ambos contra o atual gestor.

Paulo Maia deixou transparecer para as câmeras certa inquietude, um ponto a ser trabalhado pela sua equipe de campanha. Dá até para entender a razão da tensão ser diferenciada: ele é alvo dos dois adversários e vem sendo objeto de intensa artilharia, algumas até contra a honra pessoal.

Mesmo vivendo essa condição diferenciada, Maia conseguiu três fatores positivos: domínio e conhecimento sobre a realidade da OAB, feeling para falar das ações implementadas em atendimento às principais demandas da advocacia contemporânea e o mais importante, no caso dele; não se deixou ser emparedado e nem permitiu e nem deu espaço para a gestão ser “desconstruída” pelos adversários. Ou seja, pelo saldo do desempenho, não perdeu pontos, o que é um ganho considerável para quem está na dianteira.

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.