Bastidores

Cássio: “Em qualquer trincheira, continuarei dedicado aos paraibanos”

8 de outubro de 2018 às 10h43
Cássio Cunha Lima, senador do PSDB

Na sua primeira fala depois da derrota ontem nas eleições, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), em áudio, agradeceu aos paraibanos pelos votos sufragados nesse domingo, anunciou que continua sua rotina em Brasília para cumprir o mandato e prometeu continuar lutando pela Paraíba em “qualquer trincheira”. “Para fazer o bem, necessariamente você não precisa de mandato”, acentuou.

“Louvor a Deus e agradecimento a todos os paraibanos que honraram meu voto. Amanhã sigo à Brasília para continuar meu mandato, concluir meu trabalho no Senado, sempre com o mesmo objetivo de contribuir para que o Brasil saia dessa longa crise, que seja retomada a atividade econômica e que possamos retomar o emprego.

Para isso, é preciso combater privilégios, mordomias, diminuir a máquina pública, reduzir impostos, para que quem trabalha e produz nesse País não carregue um peso tão grande do Estado em suas costas. É preciso uma profunda mudança na estrutura para que a Nação sobreviva.

Qualquer que seja a trincheira de luta, eu vou continuar dedicado aos paraibanos, aos que mais precisam, aos mais pobres, como sempre fiz ao longo dos meus 32 anos de mandato exercidos com muito empenho, espírito público, dedicação, honestidade, seriedade, decência, ética e com o amor que tenho a nosso povo e ao nosso Estado.

Cumprimento aos eleitos e saúdo aos que participaram do pleito, que mesmo não tendo logrado êxito, contribuíram para esse momento importante da vida nacional. Fizemos uma campanha limpa e quero agradecer a cada abraço que foi dado, cada beijo que me foi entregue, cada lágrima derramada, tudo isso animou meu espírito, confortou minha alma e me fez seguir em frente.

Para fazer o bem, você não precisa de mandato eletivo. Vou continuar procurar fazer o bem as pessoas, tratando elas como sempre tratei: com humanidade, respeito, decência e dignidade.”

Vídeo

Vídeoentrevista: Jeová precisou vencer câncer, antes de ganhar eleição


Causas impossíveis

Dona Candinha não se aguentou ao ler a carta de Fernando Haddad “ao povo de Deus”:

"Só faltou fazer uma promessa a Santo Expedito!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com o apoio contundente de Ricardo Coutinho e aliados do Governo, a votação de Haddad aumenta ou cai na Paraíba?
NÚMERO

R$ 6,7 milhões

Valores de recursos aprovados pelo BNDES para projetos de recargas de veículos elétricos.