Bastidores

Ciro mira Haddad e Bolsonaro na Arapuan: “Brasil está indo pro brejo”

1 de outubro de 2018 às 21h25
Ciro Gomes: Brasil caminha para uma tragédia

Críticas sem moderação a Fernando Haddat (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). Esse foi o tom da entrevista do candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), durante entrevista ao Arapuan Verdade – Rede Arapuan de Rádio, hoje (1º).

Gomes eximiu o eleitor do processo de intensa e radical polarização entre os dois concorrentes: “Nosso povo não é culpado disso, é vítima. O Brasil está vivendo a armadilha de votar pelo ódio ou pelo favor”, criticou, numa referência à postura de Bolsonaro e o apelo do ex-presidente Lula, respectivamente.

Na entrevista, Ciro oscilou entre “muito angustiado”e otimista. “Acho que essa ainda não é a decisão final do povo”.

Antes amistoso com o PT, o candidato pedetista abriu petardos contra Fernando Haddad, o ungido de Lula. E fez um comparativo:

“Haddad tem seis processos de corrupção. Eu não tenho nenhum processo. Experiência: eu nunca perdi uma eleição no meu Estado. O PT vai conseguir governar? Tem que escolheu o Temer foi o PT. Temos diferenças profundas. Eu tenho capacidade do diálogo que o PT perdeu”.

Questionado sobre o aprofundamento às críticas ao PT, somente na reta final da campanha, o ex-governador do Ceará explicou:

“Eu só quero ganhar se no dia seguinte eu poder apertar a mão das pessoas. O problema do Brasil é muito grande. O Brasil nesse momento está com o menor investimento da história. Por que estou esquentando um pouco, porque falta uma semana. Eu estou vendo o Brasil indo para esse Brejo”.

Ciro lamentou a radicalização política. “Eu estou vendo muita gente indo para a rua falar não, mas temos que ir pra rua pra falar sim. A gente não pode votar contra, temos que votar a favor do Brasil”.

Para Gomes, o Brasil caminha para uma tragédia. E pra antever isso, nem precisa ser vidente.

Vídeo

Vídeoentrevista: Jeová precisou vencer câncer, antes de ganhar eleição


Causas impossíveis

Dona Candinha não se aguentou ao ler a carta de Fernando Haddad “ao povo de Deus”:

"Só faltou fazer uma promessa a Santo Expedito!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com o apoio contundente de Ricardo Coutinho e aliados do Governo, a votação de Haddad aumenta ou cai na Paraíba?
NÚMERO

R$ 6,7 milhões

Valores de recursos aprovados pelo BNDES para projetos de recargas de veículos elétricos.