Bastidores

Ciro mira Haddad e Bolsonaro na Arapuan: “Brasil está indo pro brejo”

1 de outubro de 2018 às 21h25
Ciro Gomes: Brasil caminha para uma tragédia

Críticas sem moderação a Fernando Haddat (PT) e Jair Bolsonaro (PSL). Esse foi o tom da entrevista do candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), durante entrevista ao Arapuan Verdade – Rede Arapuan de Rádio, hoje (1º).

Gomes eximiu o eleitor do processo de intensa e radical polarização entre os dois concorrentes: “Nosso povo não é culpado disso, é vítima. O Brasil está vivendo a armadilha de votar pelo ódio ou pelo favor”, criticou, numa referência à postura de Bolsonaro e o apelo do ex-presidente Lula, respectivamente.

Na entrevista, Ciro oscilou entre “muito angustiado”e otimista. “Acho que essa ainda não é a decisão final do povo”.

Antes amistoso com o PT, o candidato pedetista abriu petardos contra Fernando Haddad, o ungido de Lula. E fez um comparativo:

“Haddad tem seis processos de corrupção. Eu não tenho nenhum processo. Experiência: eu nunca perdi uma eleição no meu Estado. O PT vai conseguir governar? Tem que escolheu o Temer foi o PT. Temos diferenças profundas. Eu tenho capacidade do diálogo que o PT perdeu”.

Questionado sobre o aprofundamento às críticas ao PT, somente na reta final da campanha, o ex-governador do Ceará explicou:

“Eu só quero ganhar se no dia seguinte eu poder apertar a mão das pessoas. O problema do Brasil é muito grande. O Brasil nesse momento está com o menor investimento da história. Por que estou esquentando um pouco, porque falta uma semana. Eu estou vendo o Brasil indo para esse Brejo”.

Ciro lamentou a radicalização política. “Eu estou vendo muita gente indo para a rua falar não, mas temos que ir pra rua pra falar sim. A gente não pode votar contra, temos que votar a favor do Brasil”.

Para Gomes, o Brasil caminha para uma tragédia. E pra antever isso, nem precisa ser vidente.

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.