Bastidores

Nunca a esqueceremos. Por Ricardo Noblat

21 de setembro de 2018 às 10h34
Dilma (Mauro Pimentel/AFP)
Notável o esforço do PT de apagar da memória nacional o período desastroso dos governos da ex-presidente Dilma Rousseff.

Quem, Dilma? Quem é? O que fez? Ah, foi? Que horror! E eu com isso? – só falta o PT perguntar.

Lula descobriu Dilma em Porto Alegre. Impressionou-se com a habilidade dela no uso do programa PowerPoint da Microsoft.

Dali ela saltou para o governo. Depois, para a Casa Civil da presidência da República. Sucedeu a Lula. E deu no que deu.

Deve ser esquecida – a não ser pelos que sofreram os efeitos de suas más ações. Risque-se do caderno o nome dela.

Em último caso, atribua-se a culpa a Temer.

Veja

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Imunidade alta

Dona Candinha garante que no Governo Bolsonaro ninguém gripa:

"É muita vitamina C!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.