Opinião

HackFest: MPPB antenado com presente e construindo futuro

18 de agosto de 2018 às 09h53 Por Heron Cid
Francisco Seráphico durante entrevista ao autor do Blog no Frente a Frente, da TV Arapuan

A proatividade, autonomia e independência do Ministério Público são umas das maiores conquistas brasileiras nos últimos tempos. Há sempre quem chie, ranja os dentes e jogue praga, mas no geral o cidadão confia e apoia. Não fosse esse apoio popular, a instituição já teria sido engolida pelos esforços pouco republicanos para imobilizá-la.

O HackFest, evcento realizado mais uma vez na Paraíba, identifica com letras garrafais o nível de engajamento do Ministério Público paraibano na tônica do fortalecimento de mecanismos legais e tecnológicos para ativar a cidadania e combater, com eficiência, a corrupção.

Não há democracia e nem normalidade institucional sem a garantia do controle externo, sem a qualificação desses órgãos, sem participação popular e, principalmente, sem arcabouço legislativo seguro, moderno e dinâmico para amparar o trabalho das instituições.

A tônica desse ano, Virada Legislativa, concentrou foco nesse aspecto. Os dispositivos legislativos que se coadunem com o avanço tecnológico na inibição e identificação dos cometimentos ilícitos contra o erário. Os dois braços precisam andar juntos para produzir efeitos e resultados efetivos e práticos.

A presença de procuradores da Lava Jato no evento, com relatos e compartilhamento de experiências exitosas, está sendo um ponto alto. A força tarefa provou que é possível nadar contra a maré num País em que o ‘normal’ era o engavetamento, a intimidação e a certeza de impunidade. Um paradigma quebrado e irreversível.

Melhor de tudo é saber que o HackFest continua apoiado e fortalecido pelo Ministério Público da Paraíba, na gestão do seu diligente e equilibrado procurador-geral Francisco Seráphico, integrante de uma nova geração do MP e representante consciente e convicto do papel indispensável desse ‘poder’ na garantia de uma ordem pública saudável, do respeito aos pilares do Estado de Direito e de uma nova sociedade em (re) construção.

Vídeo

Secretário de Segurança da PB vê “muita coisa boa” no Plano de Moro


Terapia federal

No auge da sua experiência, Dona Candinha já sabe o que o Governo Bolsonaro mais precisa nesse momento:

"Divã!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Com quantos deputados a oposição realmente conta na Assembleia?
NÚMERO

65 e 62

Idades mínimas para aposentadoria de homens e mulheres, respectivamente, constante da proposta do Governo Federal para a reforma da Previdência.