Opinião

PSB saca a arma de pressão no PP

20 de julho de 2018 às 11h41 Por Heron Cid

Na política, nada é por acaso. Como não é casual a repentina exumação da candidatura do deputado Luiz Couto (PT) ao Senado, ressuscitada, do nada, nas últimas horas, com direito a declarações entusiasmadas de pétalas do Jardim Girassol.

A tese, cumpre, um papel. Pressionar o PP, dos deputados Aguinaldo Ribeiro e Daniella Ribeiro, até então cortejados pelos socialistas, a tomar uma posição de definição pelo apoio à chapa governista.

As digitais são claríssimas. Articuladores do PSB perceberam que os entendimentos com o PP não evoluíram, mesmo após a deputada Daniella Ribeiro contar ao mundo que será candidata ao Senado.

O timing da adesão parece ter passado. Os sinais de avanços do acordo com a chapa PV/PSDB são cristalinos. Intensificaram-se ainda mais depois do papel de Aguinaldo na articulação pelo apoio do Centrão a Geraldo Alckmin (PSDB).

O PSB, portanto, reage, puxando Luiz Couto – o melhor nome do PT – de volta ao debate e como munição de pressão aos Progressistas.

A política é mesmo surpreendente. Por ironia do destino, o PT poderá precisar agradecer ao PP pela vaga de senador na chapa do PSB.

Vídeo

Vídeoentrevista: Jeová precisou vencer câncer, antes de ganhar eleição


Metando

Dona Candinha jura que Dilma deu um conselho a Fernando Haddad, nessa reta final de segundo turno:

"Deixa a meta aberta e depois dobra a meta!"

PONTO DE INTERROGAÇÃO
Crítico contumaz do PT e voz ativa no impeachment, Cássio Cunha Lima ficará em silêncio no segundo turno?
NÚMERO

R$ 6,7 milhões

Valores de recursos aprovados pelo BNDES para projetos de recargas de veículos elétricos.